sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Elementos da Produção teatral.


TEATRO

Teatro do grego théatron (θέατρον) é uma forma de arte em que um ator ou conjunto de atores, interpreta uma história ou atividades para o público em um determinado lugar. Fazer teatro sempre foi uma atividade de caráter religioso, isto é, ligado ao culto das divindades que cada povo possuía. O objetivo era exaltar a glória e o poder das divindades. Com o auxílio de dramaturgos ou de situações improvisadas, de diretores e técnicos, o espetáculo tem como objetivo apresentar uma situação e despertar sentimentos no público

Segundo Aristóteles é a imitação da ação.
Segundo Stanislavski: A arte Dramática é a capacidade de representar a vida do espírito Humano, em público e em forma artística.
A palavra grega TEATRON designava o local destinado à acomodação das pessoas que assistiam à representação.

ATOR: é aquele que pratica a ação, foi a origem da representação teatral no ocidente.

PERSONAGEM: A palavra vem do termo grego Persona. Personagem é a pessoa imaginária que é representada, imitada pelo ator.

ESPECTADOR: Ele faz parte do jogo teatral, é alguém que assiste o ator representar, a imitar a ação, mas reage, no momento, como se estivesse diante do personagem a praticar a ação imaginada.

ATOR, PERSONAGEM E ESPECTADOR: são os elementos indispensáveis ao teatro. Se um deles não estiver presente, não há teatro. Todos os outros componentes são opcionais, de acordo com a concepção do espetáculo.

AUTOR/DRAMATURGO: Artista que escreve a peça teatral.

TEXTO TEATRAL (PEÇA): Obra literária específica para o teatro, contém os diálogos e as indicações de cena (rubricas).

ENCENAR: Encenar é transformar um texto ou uma idéia em um espetáculo teatral. Empregar todos os componentes do teatro para a construção da cena, segundo regras próprias, tendo como objetivo comunicar intelectual e sensorialmente, contando com a colaboração da equipe técnica e de elenco. Numa montagem teatral pode haver a figura do diretor/encenador, ou não. Existem determinados tipos de encenação que não possuem um diretor e sim direção/criação coletiva, improviso ou performance individual.
Outros componentes (opcionais) do Teatro: Cenário (ambiente e mobiliário), Figurinos (dos atores), Adereços (dos atores), objetos de cena, iluminação, sonoplastia (música e sons de toda espécie), e música ao vivo.

TÉCNICO: Profissional especializado em atividades de apoio e produção do espetáculo teatral. Entre os técnicos de teatro estão: iluminador/eletricista, sonoplasta, maquinista, cenotécnico, camareira, maquiador, contra-regra, diretor de cena, secretário teatral, costureira, técnico de confecção de adereços e assistente de produção.
Camareira: Pessoa que se encarrega do bom estado dos camarins e das roupas que os atores devem usar em cena, mantendo-as limpas e passadas; é quem organiza o guarda-roupa e a embalagem dos figurinos, em caso de viagem do elenco.
Cenotécnico: Aquele que planeja, coordena, constrói, adapta e executa todos os detalhes de material, serviços e montagem dos cenários, seguindo maquetes, croquis e plantas fornecidos pelo cenógrafo.
Contra-regra: Aquele que executa as tarefas de colocação dos objetos de cena e decoração do cenário; zela pela sua manutenção, solicitando à equipe técnica os reparos necessários; dá os sinais para início e intervalos do espetáculo; é encarregado dos efeitos especiais de luz e som entre outros.
Diretor de cena: Aquele que se encarrega da disciplina e andamento do espetáculo durante a representação; estabelece e faz cumprir os horários; elabora tabelas de avisos; comunica ao contra-regra as irregularidades ou os problemas com a manutenção dos cenários, figurinos e adereços.
Eletricista: Aquele que instala e repara os equipamentos elétricos e de iluminação; afina os projetores e coloca as gelatinas coloridas segundo o esquema de iluminação do espetáculo; instala e pode manipular o quadro de luz e as mesas de comando dos aparelhos elétricos.
Maquinista: Também chamado chefe do movimento ou carpinteiro, é o encarregado da montagem dos cenários com todos os seus detalhes, também responsável pela afinação dos panos, pelas mutações, pelo bom funcionamento de alçapões e calhas e tramóias. Chefia todo o pessoal do movimento, seja no palco, seja nas varandas, cabendo-lhe zelar pela conservação do material que lhe é confiado.
Além dos Técnicos e dos Atores, temos outros Artistas que complementam a arte dramática com sua contribuição para o aspecto, o som ou o clima da cena: cenógrafo, figurinista, aderecista, iluminador/criador da iluminação, coreógrafo (no caso de musicais), compositor de trilha sonora, criador da sonoplastia e assistente de direção.
Diretor: É aquele que concebe o projeto do espetáculo, elabora e coordena a encenação, a partir de uma idéia ou texto ou roteiro, utilizando-se de técnicas especiais de modo a obter os melhores resultados da comunicação com o público, auxiliado pelos atores, pelo cenógrafo, pelo figurinista e pela equipe técnica; decide sobre quaisquer alterações no espetáculo, ao qual presta assistência enquanto estiver em cartaz.
Cenógrafo: Aquele que cria, projeta e supervisiona, de acordo com o espírito da obra, a realização e montagem de todas as ambientações e espaços necessários à cena, incluindo a programação cronológica dos cenários; determina os materiais necessários; dirige a preparação, a montagem, a desmontagem e a remontagem das diversas unidades do trabalho.
Figurinista: Aquele (a) que cria e projeta os trajes e complementos usados no espetáculo por atores e figurantes, indica os materiais a serem usados em sua confecção, acompanha e supervisiona e detalha a execução dos seus projetos.
Setor Comercial
Para a comercialização do espetáculo teatral contamos ainda com o especialista em marketing cultural (levanta recursos e patrocínio para viabilizar as montagens), produtor executivo, secretário de frente (faz a programação de tournées) e agenciadores de espetáculo.
Borderô: Palavra adaptada do francês, bordereau, para designar o balancete semanal da receita contendo o número de espectadores pagantes e os convites registrados em cada dia de espetáculo daquela semana.

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

VESTIDO DE NOIVA

.
.


Cena do teleteatro "Vestido de Noiva" (1974), dirigido por Antunes Filho, a partir da obra de Nelson Rodrigues. Exibido na Tv Cultura, dentro do programa "Teatro Dois".



"Vestido de Noiva" 

 Resumo da Obra de Nelson Rodrigues


    Encenada Pela Primeira Vez em 1943, a peça de Nelson Rodrigues Mostra Ações simultâneas em  três Planos:  da Realidade, da alucinação e da Memória e deu Início ao processo de modernização do Teatro Brasileiro.

      A peça Inicia-se com sons bastante conhecidos pelos habitantes de qualquer grande:

"Buzina de um automóvel; som de derrapagem violenta; Som de vidraças partidas; Silêncio. Assistência. Silêncio".

    Alaíde sofre acidente misterioso e alucina entre a vida e a morte. Suas lembranças confundem o seu passado com o de Madame Clessi, de quem ela leu o diário. Tramas, assassinatos, mentiras envolvem Alaíde, o marido Pedro e a irmã Lucia. 

    Primeiro grande sucesso de público de Nelson Rodrigues. A montagem é considerada um marco no teatro moderno brasileiro.

Primeira montagem:

  - Theatro Municipl do Rio de Janeiro.
  - Grupo Os Comediantes.
  - Direção: Ziembinski.
  - Cenários e figurinos: Santa Rosa.
  - Elenco: Lana Gray, Stella Perry, Carlos Perry,Luiza Barret leite, Brutus Pedreira, 
    Edelweiss, Stella Graça Mello, Otávio Graça Mello.
  - Estreia em 28 de dezembro de 1943.

domingo, 31 de agosto de 2014

Celebridades - Com e Sem Maquiagem

.
.

Happening - Asociacion Cultural Inspiral - Ibiza 2008

.
.

Arte Vídeo Performance

Arte Vídeo Performance
(Holistic strata by Hiroaki Umeda)


.

Performance - Cuerpo Quebrado

 Performance
CUERPO QUEBRADO
Buenos Aires

.

Performance - Bolsa de Valor Vermelha

Performance - Bolsa de Valor Vermelha

.

"Estatuando" Intervenção Urbana da Trupe Ortaética

.
.

sábado, 30 de agosto de 2014

Performance - Pó de Minério

.
.

Performance em solo

.
.

  A arte da  Performance é um gênero artístico, desenvolvido desde os anos sessenta, resultante da fusão de expressões como o teatro, o cinema, a dança, a poesia, a música e as artes visuais. A Performance também muito ligada a outras formas de expressão, como o Happening e a Body Art, realizados por alguns artistas desde final da década de 50 em Nova Iorque, com objetivo de interagir mais diretamente com o público.

Seguidores